"Is it better to be feared or respected? And I'd say is it too much to ask for both?"

Penso o que aconteceu com o mais recente filme de Jon Favreau, que acabou por ser visto: com algum medo, antes de estrear, de que afinal de contas era mais um blockbuster completamente batido, sem qualquer interesse e repleto de efeitos especiais; e respeitado, pelo menos por mim (mas já ouvi dizer que as críticas um pouco por todo o lado têm sido favoráveis), após a estreia, sendo que o filme afinal tem "something to it".

Depois de um jejunzito de não sei quantas semanas sem fazer uma visitinha à sala escura mais próxima (e também de não escrever nada por aqui...) lá fui "levada" a ver este filme. Levada, é como quem diz...Estava curiosa em relação a este filme, principalmente e como já tinha dito, devido aos actores que nele entravam, nomeadamente Robert Downey Jr., Jeff Bridges, Terence Howard (e pronto, também tem lá a Gwyneth...), já que pouco conhecia do realizador e tinha só algumas noções da estória de BD (só às vezes é que via os desenhos animados que davam na TV quando era mais petiz).

Mas antes de tudo, falemos então do que trata "Iron Man". Tony Stark (Downey Jr.) é o dono de depois da apresentação do seu novo e muito eficiente míssil no Médio Oriente, o comboio militar ouma empresa de armamento - Stark Industries - muito bem sucedido e muitíssimo inteligente, além de ser o típico rico que faz o que quer e não pergunta a ninguém se pode ou não. No entanto,nde ia é atacado por rebeldes da zona e aí tudo vai mudar para Tony, aí surge o primeiro esboço de Iron Man. Quando volta, Stark quer mudar o rumo da sua empresa, mas isso não é fácil, indo contra o próprio sócio, Obadiah Stane (Bridges), e contando apenas com a sua fiel assistente, Pepper Potts (Gwyneth Palthrow) e o amigo militar Jim Rhodes (Terence Howard).

Na primeira meia hora de filme parecia-me mais um filme a exaltar os norte-americanos e a sua luta interminável contra os terroristas (e acaba por ser um pouco assim...), mas a direcção da estória muda um pouco e ficamos realmente interessados em saber como Tony Stark vai conseguir levar a sua avante com a ajuda de Iron Man.
É um blockbuster sim senhora, mas que equilibra muito bem um argumento bem escrito, efeitos especiais, acção e boas interpretações.

A banda sonora, pareceu-me logo de início, foi feita para vender, com muitos sons rock (que é o que se quer em filmes deste género), não obstante a qualidade dos mesmos, incluíndo o clássico dos Black Sabath, "Iron Man" - após ter pesquisado um pouco pela net, verifiquei que afinal, as coisas não são bem assim, contando a banda sonora principalmente com a música composta por Ramin Djawadi e tendo umas faixas de bandas como os Suicidal Tendencies e de Jack Urbont (que não consegui perceber quem é, nem que raio de música é aquela...). Por isso, parece que os sons rockeiros que se ouvem no trailer e no filme vão ficar por aí mesmo...

Este filme conta basicamente como surgiu Iron Man e introduz as personagens principais do enredo da BD, sendo que é mais do que provável que surja uma sequela, a qual é muito bem-vinda por mim.

Este vale para mim o bilhete inteiro, mas hoje em dia há tantos descontos que é sempre fácil pagar o preço de segunda-feira.

É verdade! Muitos já devem saber, mas para aqueles que não tomaram nota e gostam de ver o que mais ninguém tem paciência para ver, deixem-se ficar até os créditos finais terminarem para verem uma pequena aparição de um actor que tem feito de tudo e que parece que vai entrar no mundo "Iron Man".

03 maio 2008

3 Comments:

looT said...

Diverti-me muito, gosto sempre d ever o Robert Downey Jr. acho-o soberbo e o filme está muito bom, já não me divertia tanto com um filme da Marvel desde os X-Men.

bj

Izzi said...

Eu também gostei muito e realmente, desde os X-men, mais nenhum me cativou da mesma forma até este Iron Man. Espero que haja sequela e que o Robert Downey Jr. esteja por lá :)

Pedro Duarte said...

Deixaste-me curioso... à partida já tenho a minha conta de block-busters, mas quem sabe o veja.