Three Down and I Couldn't Do It - The Darjeeling Limited

Pois é meus amigos! Não consegui cumprir os meus objectivos (o "Atonement" ficará para amanhã...). Mas mesmo assim acho que não foi mau, tendo em conta que tive exame hoje :) (também tenho de estudar não é?)...

Hoje fui ver um filme que, perto de mim, só estava em 2 cinemas, ambos em Lisboa: Monumental e UCI El Corte Inglés. Como já viram, trata-se do último trabalho de Wes Anderson, o autor de um dos meus filmes favoritos: "The Royal Tennebaums" (que, aliás, comprei hoje, foi a minha prenda para mim própria ;) - pois é, eu sei, tenho muitos filmes favoritos, mas eu sou assim, gosto muito de muitos filmes.

"The Darjeeling Limited" é mais um filme que retrata uma família algo disfuncional. Neste caso, 3 irmãos, que há um ano se separaram e se afastaram. O mais velho, Francis Whitman (Owen Wilson), tenta uma reaproximação com os irmãos, Peter (Adrien Brody) e Jack (Jason Schwartzman), tendo como base uma viagem espiritual, através do expresso Darjeeling Limited, levando-os através do deserto remoto da Índia em busca de uma nova confiança e intimidade entre eles. A viagem não corre como previsto, como já se estava a ver, mas leva-os para caminhos inesperados, caminhos que se vão tornar os mais certos e os que eles precisavam para realizarem uma catarse.

O filme divide-se em 2 partes, sendo a primeira uma pequena curta - "Hotel Chevalier" - com a personagem de Schwartzman e a sua ex-namorada, aqui interpretada por Natalie Portman. É uma pequena introdução, interessante, na minha opinião, ao filme.

Além dos 3 actores principais, o outro grande actor nesta trama familiar são as malas de viagem dos 3 irmãos, todas com o mesmo padrão e letras iniciais e que estão quase sempre presentes.

Como nota de curiosidade, "The Darjeeling Limited" é também escrito e produzido por Roman Coppolla (como devem saber, primo de Jason Schwartzman).

O filme compõe-se de momentos hilariantes e outros mais tristes, filmados da maneira típica de Wes Anderson, com as personagens algo caricatas habituais na sua filmografia e um mundo cheio de cores fortes e contrastantes. Atentem a Bill Murray que surge num pequeno cameo e Anjelica Houston também dá um ar de sua graça, como tem vindo a acontecer nos últimos filmes de Anderson.
Eu recomendo, mas convém despacharem-se, porque se está mesmo a ver que o filme não vai ficar por aqui durante muito mais tempo...
P.S.: desculpem este português, mas não estava nas melhores condições ambientais (ando sem computador, por isso tenho de me sujeitar ao que há).

30 janeiro 2008

12 Comments:

Tania Pato said...

ups ... parabéns atrasados miguita. muitos beijinhos

Izzi said...

Obrigada Lóis ;) Mais um inverno :)
(eu prefiro o inverno à primavera...)

_Loot_ said...

Muitos Parabéns Izzi, não dizias nada han? nem uma fatia de bolo nem nada.

E eu que só vinha comentar aqui porque achei piada ao titulo, pois como não vi estes filmes não vou ler os textos ainda :P

bj

Izzi said...

Obrigada Loot! Não sei se ainda há bolo...nós aqui em casa somos muito gulosos!

Andas a falhar! Ai ai ai ;)

Jedi Master Atomic said...

Eh laaaaaa !!! Uma Aquariana !!! PARABEEEEEEEEEEEENS !!!!!! ;)

Izzi said...

Obrigada Jedi :)
Pois é, sou do melhor Signo do Zodíaco! Haverá alguém melhor do que um aquariano??

_Loot_ said...

um Leão?

Izzi said...

Tipo...não, não há! Nem um leão...just kidding ;)

Pedro Duarte said...

Olá,

Por acaso fui ontem ver este filme (era já p ter ido a semana passada). Pois, esperava mais.

Tenho ficado sempre à espera de mais nestes últimos anos, depois de ter visto o fantástico "The Royal Tennebaums" que mencionas...

Fico sempre à espera que Wes, a meu ver, iguale ou supere este marco na sua carreira... Acho q não dou mais oportunidades ao Wes. Mas não achei 1 mau filme, apenas nao sobressaiu, a meu ver.

Post-scriptum: Aha, a escrever sem rede de segurança? Não notei diferença, mesmo assim.

Post-scriptum II, o regresso : Não percas tempo a cuscar o meu blog, pois nao tem havido update... É assim, pouco tempo, outras prioridades.

Pedro Duarte said...

Correção : Afinal surgiu-me 1 post (terá sido inspiração?)

Izzi said...

Eu concordo contigo pedro, no sentido em que acho que desde "The Royal Tennembaums", Wes não voltou a atingir o mesmo alto nível. Apesar disto, gostei bastante dos seus filmes seguintes, incluindo este.

Pois é, se tu ouvisses o barulho que estava instalado à minha volta logo verias como é difícil escrever o que quer que seja, mas como eu queria escrever logo o que me tinha passado pela cabeça e geralmente não guardo os textos (ponho logo tudo aqui, o resto discute-se com quem quer que aqui venha...afinal, foi para isso que criei este blog, para trocar informação, discutir pontos de vista, etc.) saiu-me isto. Não sei se é bom ou mau sinal não teres notado diferença...LOL
Já fui ao teu blog e já de seguida estou lá :)

Cataclismo Cerebral said...

Gostei do filme, mas faltou mais desenvolvimento dramático para me conquistar definitivamente. Contudo, é uma obra simples e honesta que merece uma visita ao cinema.

Abraço!